Fallen: Uma história de amor entre o Céu e o Inferno

Misturando romance e uma trama sobrenatural, Fallen (Fallen, EUA/Hungria, 2016) promete ser a nova franquia de filmes inspirada em uma série de livros aclamada pelo público juvenil. Lançada no Brasil pela H2O Films, a produção acompanha a história de Lucinda ‘Luce’ Price (Addison Timlin, de Californication), uma jovem problemática que descobre estar no centro da guerra travada pelo Céu e o Inferno e envolvida num triângulo amoroso com os anjos caídos Daniel (Jeremy Irvine, de Cavalo de Guerra) e Cam (Harrison Gilbertson, A Face do Mal).

Com introdução escrita por Lauren Kate  a autora do best-seller homônimo –, o longa tem sua trama principal inspirada no trecho da bíblia Gênesis 6:14 e, por isso, se concentra em mostrar os conflitos de um anjo que abandonou a luta entre Deus e Lúcifer pelo amor de uma mulher. Assim, surge Luce Price que, após ser condenada por um incêndio que matou um rapaz, é enviada ao reformatório de Sword and Cross Academy, para ser tratada de suas “alucinações” (também chamadas de “sombras”). Lá, a moça começa a ter vislumbres de vidas passadas com Daniel.

Cam (à esquerda), Luce (ao centro) e Daniel (à direita) são os protagonistas de Fallen. (Foto: H2O Films)

Cam (à esquerda), Luce (ao centro) e Daniel (à direita) são os protagonistas de Fallen. (Foto: H2O Films)

No intuito de adicionar mais complexidade ao roteiro, Fallen coloca uma maldição no caminho do casal, uma vez que se ficarem juntos, a garota morrerá e voltará 17 anos depois em uma nova reencarnação, enquanto o anjo sofre eternamente por ser o culpado pela morte da amada. Basicamente, este é o único acontecimento trabalhado na estreia da saga nas telonas, pois, além de Luce e Daniel Grigori, apenas o personagem de Cam Briel obtém algum destaque, embora a instituição de recuperação tenha diversos outros “hóspedes”, incluindo celestiais.

Por este motivo, o trio de protagonistas parece assumir os holofotes por tempo demais e isso torna evidente um ponto negativo: as atuações. Quase inexpressivo e nada convincente, Jeremy Irvine parece ter se inspirado no Edward Cullen de Robert Pattinson, e talvez seja o maior exemplo das interpretações ruins – apesar de o elenco demonstrar nível bastante parecido. Por outro lado, de maneira solitária, a atriz Addison Timlin se esforça para dar vida à produção, alguma personalidade para Luce Price (e até consegue) e criar esperanças para o futuro da franquia.

Luce tenta entender sua conexão com Daniel e o significado de suas visões. (Foto: H2O Films)

Dirigido por Scott Hicks (Um Homem de Sorte), o filme acerta em momentos tensos nos corredores de Sword and Cross e na ambientação do prédio do reformatório, envolto em neblina, mas peca por parecer produzido exclusivamente para quem já domina a série literária. Deste modo, à medida que apresenta elementos significativos para os leitores de Lauren Kate, Fallen pode não se mostrar atrativo para o público que não possui conhecimento prévio sobre a trama (ainda que explicações sobre sua história central sejam repetidas durante o longa).

Porém, se o objetivo era agradar a fiel legião de fãs de Fallen, missão cumprida.

Fallen estreia nesta quinta-feira (08/12) nos cinemas.

Comentários

comentários

Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado) em 2013. Atuou na redação dos portais Pensamento Verde e Mundo Carreira. Fundador do Boletim Nerd, realizou a cobertura dos eventos Comic Con Experience, Brasil Game Show e Campus Party e do lançamento de Star Wars: O Despertar da Força, Capitão América: Guerra Civil e Batman vs Superman: A Origem da Justiça.

Comentários estão fechados