“Missão Imonstrível”: A Múmia abre o Dark Universe da Universal Pictures

Primeiro passo na construção do chamado “Dark Universe” (série de filmes que apresentará os monstros clássicos do cinema e literatura aos novos públicos), da Universal Pictures, A Múmia (The Mummy, EUA, 2017) está em cartaz nos cinemas brasileiros desde quinta-feira (08/06). Estrelada por Tom Cruise (Missão: Impossível – Nação Secreta) e dirigida por Alex Kurtzman (Bem-vindo à Vida), a produção apresenta uma odisseia assustadora, divertida, eletrizante e ideal para quem gosta de aventuras, além de explorar conceitos interessantes sobre o mal.

Seja bem-vindo(a) ao Dark Universe! (Foto: Universal Pictures)

Seja bem-vindo(a) ao Dark Universe! (Foto: Universal Pictures)

Remetendo ao Egito Antigo, o longa mostra como a Princesa Ahmanet (Sofia Boutella, de Kingsman: Serviço Secreto), numa busca por poder, sacramenta um pacto profano com Set, o deus da morte, sendo detida, mumificada e presa num sarcófago até os dias atuais. Porém, numa missão desastrada dos EUA no Iraque, os militares/caçadores de tesouros Nick Morton (Cruise) e Vail (Jake Johnson, de New Girl) e a arqueóloga Jenny Halsey (Annabelle Wallis, de Annabelle) descobrem e abrem a tumba, libertando um mal há muito esquecido pelo mundo…

De caráter dúbio, Nick Morton é o herói improvável. (Foto: Universal Pictures)

De caráter dúbio, Nick Morton é o herói improvável. (Foto: Universal Pictures)

Com uma série de eventos sinistros acontecendo, Morton parece ser o escolhido por Ahmanet para ser o receptáculo do deus da morte, através de um ritual que só pode ser realizado ou impedido com a Adaga de Set, que fora escondida pelos Cavaleiros Templários durante as Cruzadas. Na corrida para encontrar o item, entra em cena o Dr. Henry Jekyll (Russell Crowe, de Gladiador) – sim, de O Médico e o Monstro –, líder do projeto Prodigium (cujo intuito é rastrear, estudar e, quando necessário, destruir o mal) e um dos poucos aptos a lidar com a múmia.

Mr. Hyde também enfrenta seus próprios demônios. (Foto: Universal Pictures)

Mr. Hyde também enfrenta seus próprios demônios. (Foto: Universal Pictures)

Apesar de iniciar a formação do novo “universo dos monstros da Universal Pictures”, A Múmia em nenhum momento assume a embalagem de mais um título no segmento de super-heróis, mesmo com o médico Henry Jekyll fazendo as vezes de Nick Fury. Deste modo, o que se vê é uma jornada majoritariamente sombria, que aborda o mal como uma doença cuja cura é viável ou como ferramenta de combate a outras forças das trevas. Além disso, Tom Cruise vive um aventureiro canastrão, a exemplo dos protagonistas de Indiana Jones e dos games Uncharted.

Preparando o terreno para as estreias de A Noiva de Frankenstein e O Homem Invisível, A Múmia traz um easter egg do Livro de Amon-Rá – conectando-se ao longa de 1999, da trilogia – e nenhuma cena pós-créditos.

O Boletim Nerd conferiu a pré-estreia de A Múmia a convite do Telecine.

Comentários

comentários

Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado) em 2013. Atuou na redação dos portais Pensamento Verde e Mundo Carreira. Fundador do Boletim Nerd, realizou a cobertura dos eventos Comic Con Experience, Brasil Game Show e Campus Party e do lançamento de Star Wars: O Despertar da Força, Capitão América: Guerra Civil e Batman vs Superman: A Origem da Justiça.

Comentários estão fechados